sábado, 9 de agosto de 2008

Carta para uma barriga (a dela, não a minha)

Ao longo dos meses, acompanhei você crescendo com admiração e uma ponta de orgulho. Nos primeiros, tímida, sem dar muito na vista, você até era alvo de reclamações. "Por que ela não cresce?" era a pergunta que meu amor mais fazia pra mim. Com o tempo, deu para perceber sua presença em roupas descartadas, outras adquiridas; você é quem dizia o que deveria ser vestido e como. Vieram os pinotes, chutes, pontapés, viradas, os exames de ultra-som pra ver quem estava aí dentro. Agora, nove meses depois, está chegando a hora de nos despedirmos de ti. Noto que está mais baixa e se preparando para isso também. Nem sei se conseguiremos tirar mais uma foto para mostrar seu tamanho, mas uma coisa tenho certeza: você é a mais linda barriga que já vi!

Nenhum comentário: