sábado, 27 de março de 2010

Parem as Máquinas: palavra c/ 4 sílabas

É isso mesmo! Ele disse LAGARTIXA (mostrando o bicho em um encarte do DVD Baby Eisntein)!!!!!!!
Óbvio, nao foi com todas as letras, mas foi claro, posso afirmar. Nem acreditei. Acho que a partir de agora vai falar tudo.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Aprendeu a falar o próprio nome!

Ele se refere a si mesmo como "Biel". Uma coisa de louco! Dividindo um açaí, ele dizia pra quem ia a colher: "Mamãe"! E tome uma colherada para a Fernanda. "Papai"! E enquanto eu saboreava o açaí ele já ia dizendo meio que avisando quem seria o próximo: "Biel"! Claro que isto não deu para pegar, mas agora ele fala o próprio nome o tempo todo. Não dá pra descrever, só vendo o vídeo abaixo:

terça-feira, 23 de março de 2010

Momentos Escolinha

Adoramos as últimas fotografias enviadas pela escola. Gabriel de óculos escuros na piscinha está impagável! Fazemos questão de compartilhar algumas com vocês.
.
As duas últimas fotos foram tiradas no carnaval da escola.

Cara de Monstro

A idéia foi da Fernanda. Ensinar o filhote a fazer caretas. De uma brincadeira com a camiseta surgiu a "cara de monstro" que nos deixa "muito assustados" e ele adora fazer! Impagável!

terça-feira, 9 de março de 2010

A minha 1a. reunião dos pais

Hoje participei de uma reunião dos pais na escolinha do Gabriel. A proposta era apresentar o projeto pedagógico do semestre e conversar sobre assuntos gerais. Éramos 6 pais. O Bruno não pôde ir porque ficou com o Gabriel que está doente de gripe.
.
Confesso que achei caída a reunião. A gente escuta e não fala nada, porque se cada pai ou mãe resolver discutir questões que envolvem o próprio filho, o econtro se torna particular. Enfim, serviu para que eu decidisse por marcar uma reunião individual em abril (depois do BBB) com a escola para tratar de questões do Gabriel. Quero saber qual é a atividade que ele mais gosta, qual o brinquedo, quem é o melhor amigo, como é a interação com os coleguinhas, qual a maior dificuldade, quem ele não simpatiza, se dorme com facilidade, se gosta do banho da escola, qual a comida que mais curte por lá... Bom, muitas dúvidas.
.
Da reunião vale um registro: na hora dos pais se apresentarem, eu fiquei com uma vontade de chorar. A minha voz embargada não deu espaço para disfarces. Me emocionei. "Sou a mãe do Gabriel que entrou com 8 meses no berçário. Ele teve algumas dificuldades de adaptação, mas conseguimos levar. Hoje, ele tem 1 ano e meio e ainda resiste na entrada, mas sei que depois fica bem." Quase chorei porque ele está doente? Porque sinto culpa de não estar tão presente? Ou porque foi dureza total o início dessa história de creche? Ah, sei lá...

terça-feira, 2 de março de 2010

Desenvolvimento


Inédito...
- Sobe e desce um degrau sozinho;
- Primeira fala com duas palavras: mais peixe (se referindo ao móbile com iluminação de peixe que colocamos na hora dele dormir);
- Ensaboa-se na barriga;
- Novas palavras: pum, um;
- Se joga no chão e faz cena quando quer atenção.

Ninguém segura este motorista!

Fim de semana no baixo-bebê, Leblon. Já estávamos quase indo embora quando a Fernanda teve a idéia de alugar um carrinho elétrico para o galhinho dirigir. Ele AMOU! A se destacar, o seu total desconhecimento do uso do volante, sua eterna línguinha pra fora e a alegria de apertar um botão para fazer o mundo se mexer. Tudo é uma questão de referencial, claro! Quando a farra acabou, ele fez a maior manha para sair do carro. Pena que não filmei. De todo modo, os melhores momentos estão aí, ao som de uma bandinha de Liverpool ;-)