segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Vacinas

Hoje Gabriel tomou duas vacinas (Hepatite B, BCG) e ainda fez o teste do pezinho. O Bruno teve que segurá-lo, pois não consegui nem ficar na mesma sala. "Tadinhoooooooo."

sábado, 23 de agosto de 2008

O primeiro dia em casa

Bruno tinha viajado. Estava sozinha. Passamos a noite anterior preocupados com a alimentação do Gabriel. Como ele não queria pegar o peito de jeito nenhum, nos rendemos ao leite artificial. Isso me incomoda horrores. Mas fazer o q? Deixar o bichinho com fome? Não dá.
Durante o dia, a mesma novela e mais uma vez leite de latinha. Chorei de mansinho para que meu bebê não percebesse e ainda com os pontos da cesária, peguei um táxi e fui ao médico pedir socorro. Na consulta nem ele conseguiu fazer com que o Gabriel mamasse. A solução foi chamar em casa uma "personal peito". A mulher é mágica. Conseguiu com tranquilidade fazer com que ele sugasse, sem manobras especiais. Depois de uma hora as mãos de fada foram embora, e quem disse que EU conseguia amamentá-lo? Fracasso total.
Finalmente encontrei uma saída na sugestão do pediatra: bicos de silicone. Assim, o Gabriel pegou mais rápido, ou melhor, menos lento.
Agora estamos bem.

Umbigo

Nesta quinta o umbigo caiu. Foi na consulta do pediatra. O Bruno guardou. Onde? Nem eu sei.

Gabriel engordou pouco mais de cem gramas e cresceu 2 centímetros. É um bebê saudável e lindo, claro. =)

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Ia esquecendo

Gabriel nasceu no Dia dos Pais.
Dias antes havia comprado para o Bruno uma sunga, mas claro, ele acabou ganhando um presente muito melhor!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

O Parto

É a primeira vez que entro na internet depois do parto. O Gabriel parece calmo, mas confesso que o primeiro dia em casa foi o caos. De lá pra cá se passaram 3 dias, mas depois eu conto essa história. Primeiro vou relatar o parto.

Sábado, 10 e pouco da noite. Estava eu deitada na cama vendo um jogo qualquer das Olimpíadas quando senti algo estranho. Fui ao banheiro e vi. Era a bolsa que havia rompido. Chamei o Bruno (que graças a Deus estava em casa) e disse: "é a bolsa". E ele: "é o tampão". Expliquei que tampão parecia uma clara de ovo e o que saía de mim era como água. Entrei no banho tremendo de medo e o Bruno ligou para o obstetra. Confirmamos: era a bolsa mesmo. O médico me pediu para aguardar a chegada de alguma dor, pois não sentia nada além de uma leve cólica.

A hora limite de espera era 6 da manhã. Esperamos até esse horário e nada de contrações. Chegamos até a dormir, vocês acreditam? Nem eu. Surreal.

Fomos à maternidade. E a água continuou a descer. Lá, meu obstetra fez o toque e disse que não tinha nem um centímetro de dilatação. Ou seja, CESÁREA.

Fiquei triste. Chorei. A gravidez foi toda tão perfeita, o Gabriel tão saudável e no final isso. Mas ok, tive que me conformar que não seria parto normal.

Conheci o anestesista e as médicas assistentes que participariam da operação. Logo fui levada para a sala de cirurgia. O Bruno, sempre ao meu lado, me deu muito apoio. Ele ficou tão lindo com aquela roupa de hospital. Ah, como eu amo meu marido!

Bom, recebi a anestesia e foi ótima. Não senti efeito colateral ou dores. Nem antes, durante ou depois. Nota mil! O Gabriel nasceu rápido. Foi constatado que o cordão estava enrolado ao pescoço. Para fechar a barriga demorou. Foram uns 40 minutos.
A emoção de ver o filho da gente, não tem explicação. O Gabriel foi colocado numa caminha e examinado pelo pediatra. Após alguns minutos o recebi em meus braços. Desajeitada, mal consegui segurá-lo. Eu e Bruno nos olhamos emocionados. Nosso filho... A coisa mais maravilhosa que já vi na vida.


Fui para o quarto e Bruno seguiu o Gabriel até o berçário.

Não há uma razão para o fato da bolsa ter rompido com 37 semanas. Também não se sabe o porquê do nascimento prematuro. Mas fomos abençoados. Nosso bebê não precisou de UTI e nasceu com capacidade pulmonar normal.

No quarto comemoramos o primeiro aniversário dele.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Cheguei!



A bolsa estourou às 22h de sábado. Não havia trabalho de parto e aguardamos em casa pelas primeiras contrações. Após 7 horas, elas ainda não tinham vindo. O obstetra então nos pediu para ir pro hospital. Ao chegarmos, ele nos informou que seria uma cesária, não dava mais para esperar. O parto foi tranqüilo, anestesia perfeita e o nascimento, como não poderia deixar de ser, emocionante. Gabriel nasceu chorando muito, com 3,270 Kg, 48 cm e o cordão em volta do pescoço. Por isso é que ele não conseguia descer ao colo para o trabalho de parto. Se fosse natural, teríamos tido uma cesária de emergência. No fim, tudo correu bem, tivemos o dia dos pais mais lindo do mundo e tudo é só alegria. fraldas, sorriso, peitos....

domingo, 10 de agosto de 2008

A bolsa rompeu

Em breve mais notícias.

sábado, 9 de agosto de 2008

Carta para uma barriga (a dela, não a minha)

Ao longo dos meses, acompanhei você crescendo com admiração e uma ponta de orgulho. Nos primeiros, tímida, sem dar muito na vista, você até era alvo de reclamações. "Por que ela não cresce?" era a pergunta que meu amor mais fazia pra mim. Com o tempo, deu para perceber sua presença em roupas descartadas, outras adquiridas; você é quem dizia o que deveria ser vestido e como. Vieram os pinotes, chutes, pontapés, viradas, os exames de ultra-som pra ver quem estava aí dentro. Agora, nove meses depois, está chegando a hora de nos despedirmos de ti. Noto que está mais baixa e se preparando para isso também. Nem sei se conseguiremos tirar mais uma foto para mostrar seu tamanho, mas uma coisa tenho certeza: você é a mais linda barriga que já vi!

Nove Meses E Meio de Amor

Filme estrelado por este galãzinho abaixo, sucesso de bilheteria. Quando ele aparece na tela, ninguém pisca! No roteiro surpreendente, a mocinha não fica com ele no final, mas todos vivem felizes para sempre. Em breve na nossa locadora!

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Pés inchados

Acho que o peso e o tamanho da barriga estão dificultando a minha circulação. Ou a causa do look fofão seria a retenção de líquidos?
Durante a gravidez vi meus pés crescerem em largura e comprimento. Os sapatos pararam de servir a partir do quinto mês, mas foram poucas as vezes em que fiquei inchada.
O quadro agora é outro. Há uma semana não vejo mais aqueles ossinhos da lateral. Estou fazendo drenagem linfática para melhorar o problema, que deve me acompanhar até o nascimento do Gabriel.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Decidimos

Gabriel vai nascer na Casa de Saúde São José. Por quê? Ah, sei lá. Feeling.

sábado, 2 de agosto de 2008

Visita

Hoje recebi minha irmã linda em casa. Ela também está grávida, mas com dois meses a menos. Assim como eu, aguarda a chegada de um meninão.

O encontro foi uma delícia. Conversamos e tiramos fotografias. Podem conferir.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Noite do Cão

Estava me achando uma privilegiada porque as minhas noites estavam tranquilas, bem dormidas, apesar do barrigão. Acho, porém, que esse tempo acabou. O Gabriel está forte, grande e quem sofre com isso são os meus órgãos internos. Essa noite dormi pouquíssimo. Os movimentos eram constantes e muito incômodos. Cheguei a ficar enjoada. De madrugada não aguentei e saí da cama. O Bruno também acordou e me deu apoio moral. A festa continuou a todo vapor dentro da minha barriga. O dia já estava claro quando voltamos a dormir.

É... parece que o descanso pleno acabou.

Presente Especial

Ganhamos de um fã do Biquini, o Affonso, um CD com mais de 30 canções infantis que são o máximo! Todas com o nome "Gabriel" na letra. São músicas conhecidas como "Atirei o pau no gato", "Cai cai balão", "Marcha soldado"...

Segue um pedacinho de uma das letras:
"Se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante
Para o Gabriel, para o Gabriel passar..."

Adoramos o presente.