quinta-feira, 23 de junho de 2011

Para meu filho Gabriel† 10-08-08 / 17-06-11

PARTIDA

a morte de um filho
é uma gravidez às avessas
volta pra dentro da gente
para uma gestação eterna

aninha-se aos poucos
buscando um espaço
por isso dói o corpo
por isso, o cansaço

E como numa gestação ao contrário
a dor do parto é a da partida
de volta ao corpo pra acolhida
reviravolta na sua vida

E já começa te chutando, tirando o sono
mexendo os órgãos, lembrando o dono
que está presente, te bagunçando o pensamento
te vazando de lágrimas e disparando o coração,

A morte de um filho é essa gravidez ao contrário
mas com o tempo, vai desinchando
até se transformar numa semente de amor
e que nunca mais sairá de dentro de ti.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Primeira vez longe do Gabriel

Nos Estados Unidos por 10 dias. Me preparei. Fiz a minha cabeça e fui. Posso dizer que lidei bem com a ausência dele, apesar de alguns momentos de pura agonia. Estratégia: não pensar. E, assim, segui. Não queria pensar o que estava fazendo, como estava o dia ou qualquer outra informação.
Na voo de volta, não dormi de ansiedade. Coração apertado e lágrimas sempre que imaginava o meu picoto. O reencontro não poderia ser mais intenso. Lindo. Agora ele não larga de mim nem um segundo. Carência absurda. Acho que de nós dois.
Percebi uma significante mudança nesses 10 dias. Muito falante, o rapaz. Como eles desenvolvem rápido.

Para (tentar) compensar a ausência, trouxe muitos presentes. Eis abaixo foto e dois vídeos com algumas das lembranças.



domingo, 5 de junho de 2011

Comendo juntos à mesa

Até bem pouco tempo, as refeições eram feitas priorizando o Gabriel. Depois de dar comida a ele, a gente almoçava. De um tempo para cá, eu mudei isso e agora passo a comer junto com ele. A cadeirinha deixou de ser um local para comer e virou apenas um apoio para ele sentar-se à mesa comigo. Com isso, ele tem aprendido a comer sozinho também. Não espera mais por mim e pega no talher. Este vídeo serviu para mostrar a evolução dele. A música é cantada por Joe Cocker. Sim, ele é lindo!

Desfraldando

Gabriel vem desfraldando bem na escola. Ele já tem controle do xixi e pede para ir ao banheiro sempre. O problema é o "numero dois". Ele não tem evacuado na escola e a tarefa fica conosco em casa. O resultado já foi conferido: cuecas recheadas! Entretanto, neste sábado, pela primeira vez ele nos pediu para sentar no troninho adaptador que colocamos na privada e, ao contrário das outras vezes (quando apenas fingiu), desta vez ouvimos um "ploft"! Que beleza! Um ótimo presente para a mãe que retorna hoje de férias.