sábado, 28 de março de 2009

Carta para Gabriel

Querido filho,

A saudade que sinto é enorme. Estou hoje em um quarto numa cidade bem longe chamada Presidente Epitácio. Para você entender, se o papai saísse daqui quando você estivesse acordando só chegaria quando você fosse dormir. Não veria você acordando, não veria sorrindo, não te trocaria a fralda, não teria a chance de te dar um banho sequer. Papai é um cantor, uma pessoa que já fez um monte de músicas para as pessoas cantarem. Quando elas cantam, ficam felizes, dançam, sorriem, se emocionam. Estas músicas com a voz do papai te farão companhia sempre que eu não puder te alcançar com meus olhos, com meus braços a te segurar bem alto, a dividir nossos sorrisos.

Sua mamãe depois de amanhã fará aniversário. Será o primeiro dela com sua companhia. No ano passado comemoramos comprando um monte de presentes pra você. Foi lindo. Ela te ama como jamais amou alguém na vida. Eu também. Os dois. Com você, eu, mais do que nunca, tenho uma FAMÍLIA.

Amanhã à noite, vou torcer para chegar a tempo de te encontrar acordado, te dar um beijo de boa noite e termos um lindo momento juntos!

Com o carinho de seu pai,

Bruno

3 comentários:

Ana disse...

Que bonito o que vc escreveu, meu filho. Feliz é o Gabriel que tem um pai que confessa seus sentimentos. As ausências regulam o termômetro do nosso amor porque acumulam e esquentam os reencontros tornado-os inesquecíveis. Que bom que vc estará aqui no aniverário da Fernanda. Deus te acompanhe!

Luciana Trinkel disse...

ô Bruno, vc tem o dom, né? tou chorando aqui, seu mané!!! beijos.

virginian disse...

Nossa!Como é possível gostar de alguém e admirar tanto...sem mesmo conhecer? Rezo para que vc fique bem Bruno....DEUS CUIDE DELE....